#8 Seguro Viagem gratuito?

Seguro Viagem é um item que quase sempre vem à tona quando o assunto é viajar para o exterior. Ainda mais se a viagem for para a Europa, onde o seguro é requisito para entrada, ainda que nem sempre sua apresentação seja solicitada na fronteira. É fato que a conta pode sair bem cara, caso você necessite assistência de saúde no exterior e não tenha o Seguro Viagem.

Esses seguros são bem carinhos e, como nossa viagem sempre se pautou em gastar o mínimo possível, fomos atrás de algumas alternativas. Uma delas foi o CDAM (Certificado de Direito à Assistência Médica) do INSS, que é gratuito.

Isso mesmo, você leu certo: INSS e GRATUITO. 😉

Lembrei que 8 anos atrás, quando fiz meu intercâmbio em Portugal, fiz este seguro pelo INSS, o qual inclusive precisei usar na época e funcionou super bem.

Então resolvemos ver se ainda existia essa possibilidade e, para a nossa sorte, o serviço ainda oferecia cobertura para Portugal, Itália e Cabo Verde. Perfeito para nós, já que iríamos começar a nossa jornada por Portugal.

O procedimento é bem simples: primeiro você liga para o núcleo do Ministério da Saúde do seu Estado (no nosso caso, Porto Alegre/RS) e marca um horário para a entrevista. No dia da entrevista, você deve levar os seguintes documentos: RG, CPF, Passaporte válido, comprovante de residência no Brasil, a passagem aérea (caso você ainda não tenha comprado, na hora você irá assinar uma declaração atestando que vai viajar) e um comprovante de vínculo com o INSS.

Esse comprovante de vínculo com o INSS, no nosso caso, foi o comprovante do efetivo pagamento da contribuição sem atraso da competência vigente na data da solicitação. Como somos contribuintes individuais, o nosso comprovante foi a tal GPS (Guia da Previdência Social).

Pausa na narrativa para listar abaixo os outros tipos de comprovantes, caso você não seja um contribuinte individual, especial ou facultativo.

 – Empregado CLT: carteira de trabalho assinada (sem data de demissão) ou contrato de trabalho, além do contracheque mais recente (mês anterior ou atual).

 – Aposentados/Pensionistas do INSS: Comprovante de concessão da aposentadoria/pensão e documento que contenha o número de inscrição do benefício no INSS.

– Empregador: Contrato social e comprovante do efetivo pagamento da contribuição sem atraso da competência vigente na data da solicitação (GFIP – Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço e de Informações à Previdência Social), além do documento que contenha o número de inscrição (individual) no INSS (comprovando que este é vinculado ao CNPJ apresentado).

Voltando à entrevista, você entregará todos os documentos para o atendente que colocará seus dados no sistema, imprimirá o CDAM e pedirá que você assine. E pronto! Você estará segurada por um ano no(s) país(es) que escolher dentre os que fazem parte do acordo!

Ah, na hora lembramos que, como estaríamos na Europa, havia a possibilidade de irmos também para a Itália, então pedimos a cobertura para este país também.

Fácil, né?

Se ficou alguma dúvida, não hesite em entrar em contato conosco ou deixar um comentário!

Beijos!